Aconteceu, dia 18, terça-feira, a 1ª reunião de revisão do Plano Diretor, no Auditório da Escola Municipal Dr. Lund, com o objetivo de convidar os lagoassantenses e as organizações da sociedade civil a participar das discussões a respeito do projeto de crescimento e transformação da região.

A revisão do Plano Diretor dará continuidade ao procedimento de elaboração do Projeto de Lei após avaliar e atender às emendas substitutivas propostas pela Câmara Municipal. Sua execução será feita pelas empresas Geonline Engenharia e Ethos Arquitetura e Urbanismo, sem custo para a Prefeitura.

Todo o processo será realizado em parceria com o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado de Minas Gerais (Sinduscon/MG) e o Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

Segundo Breno Salomão, vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Urbano, “a revisão do Plano Diretor não irá desconsiderar o que já foi feito. Estamos trabalhando no sentindo de definir espaços capazes de receber atividades econômicas, mas que também, possam garantir a moradia de qualidade para todos, com saneamento básico, água, asfalto, segurança e toda infra-estrutura necessária para uma vida com cidadania”.

Colagem sem título

“E é pensando no futuro que queremos para os nossos filhos e netos que estamos aqui. Precisamos decidir o destino e a vocação de nossa cidade para estruturarmos ações que gerem renda e utilizem todo o nosso potencial logístico”, afirma Rogério Avelar.

“As discussões sobre o crescimento populacional, projetos urbanísticos e investimentos dentro das áreas metropolitanas são inevitáveis quando se define o plano diretor como uma ferramenta para a construção de uma gestão democrática que busca promover a função social da cidade”, reforça o prefeito.

Na apresentação da proposta técnica de revisão do Plano Diretor, as diretrizes para o desenvolvimento das políticas de habitação, mobilidade, saneamento e preservação do meio ambiente estão presentes, assim como a previsão de regulamentação dos instrumentos urbanísticos, tudo para viabilizar o crescimento organizado e sustentável do município.