Lagoa Santa possui diversas manifestações culturais, expressas nas mais diversas formas de expressão, tais como as literárias, plásticas, musicais, cênicas e lúdicas.

 

1. CONGADO

alt

 

Em Minas Gerais, o Congado está ligado à figura lendária de Chico-Rei , que teria sido o fundador, no século XVIII, da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, assim como da igreja dedicada à santa existente em Ouro Preto. O congado mistura elementos da cultura negra (danças, ritmo e instrumentos de origem africana) com representações inspiradas na tradição católica (como a simulação das lutas entre mouros e católicos, no período medieval e o hasteamento de bandeiras com a imagem dos santos de devoção da cultura negra, como Santa Efigênia, São Benedito e de Nossa Senhora do Rosário). Outro importante componente do Congado é a coroação do Rei e da Rainha (performance que remonta à lenda de Chico-Rei), que são escolhidos entre os membros atuantes anualmente. Em Lagoa Santa existe apenas um grupo de congado, o Moçambique de Santana, localizado no bairro da Várzea.

 

2. CANDOMBE

alt

 

O Candombe é uma manifestação religiosa de origem negra assim como o Congado e o Moçambique, que tem na sua base o louvor a Nossa Senhora do Rosário. Assim como as outras manifestações, tem sua origem em uma narrativa mítica, que possui variações de acordo com o local onde é contado, embora as histórias sejam bastante parecidas. No município há dois grupos: o Candombe de Nossa Senhora do Rosário da Várzea e o Candombe de Nossa Senhora do Rosário da Lapinha. Desativado por cerca de 30 anos, o Candombe de Nossa Senhora do Rosário da Lapinha foi reativado e integrado à Guarda de Nossa Senhora do Rosário da localidade em 2006.

 

3. FOLIA DE REIS

alt

 

Na tradição cristã, os três reis magos - Gaspar, Melchior e Baltazar – saem de suas localidades na véspera de natal guiados pela estrela guia para levarem presentes para Jesus Cristo. Assim, em homenagem aos reis magos, os católicos realizam a folia de reis, que se inicia no dia 24 de dezembro e perdura até o dia 06, considerado dia de reis (dia em que os três reis magos entregaram seus presentes a Jesus). Durante os festejos, os três reis magos saem visitando as casas levando as bênçãos do menino Jesus. O costume é que as famílias os recebam e ofereçam alimentos e dinheiro.    Lagoa Santa possui cinco grupos de Folias de Reis distribuídos pelo município, tais como a Folia de Reis de São Sebastião, do Campo Belo; Folia de Santos Reis, do bairro Várzea, Nossa Senhora de Lourdes, Palmital e Santos Dumont.

 

4. PASTORINHAS

alt

 

De acordo com a tradição cristã, as Pastorinhas comemoram o nascimento do menino Jesus, que aconteceu na noite do dia 24 para 25 de dezembro. Segundo a lenda, no dia 24 de dezembro as pastoras não conseguiam reunir o rebanho, que se dispersou pelos campos, até que uma estrela iluminada apareceu no céu, iluminando a campina, e conduziu o rebanho até a manjedoura onde nasceu o menino Jesus. Por meio da música e da dança, as Pastorinhas passaram a comemorar o nascimento do menino Jesus, dando origem a uma tradição que é comemorada ainda hoje em muitas sociedades de tradição católica. Em Lagoa Santa, existem dois grupos de Pastorinhas, sendo um grupo localizado no bairro Várzea e outro localizado no distrito da Lapinha. O grupo é composto atualmente por anjos, ciganas, pastoras, três reis, José e Maria e os instrumentistas. Cada um dos componentes representa um personagem importante que remonta ao nascimento de Jesus Cristo, como representado nos presépios. Em 2010, foi revitalizado o antigo grupo de Pastorinhas da Lapinha. O grupo atual possui ciganas e instrumentistas, uma vez que retomou os trabalhos recentemente.

 

5. BOI DA MANTA

Em Lagoa Santa, o Boi da Manta foi introduzido na comunidade no ano de 1998, por intermédio de Gercino Alves, freqüentador do bairro Várzea. Na verdade, o Boi da Manta já teve outras edições no passado, mas nos anos 90 não havia mais nenhum praticante em atuação. A comemoração foi introduzida nas vésperas do carnaval e teve excelente aceitação entre os moradores locais. Definiu-se que o Boi da Manta sairia para as ruas no sábado de carnaval, geralmente na parte da tarde, atraindo os foliões. O Boi anda pelas ruas da área urbana de Lagoa Santa, acompanhado pelos músicos (percussionistas e cantores) e pelos demais personagens. As canções são estruturadas em jogos de improvisação: os percussionistas fazem perguntas e os músicos respondem por cantigas. Um aspecto burlesco do evento, muito apreciado pela comunidade, é a atuação das mulheres da pândega, pois elas correm pela multidão, procurando seus supostos maridos. As apresentações do Boi da Manta não ocorrem somente em fevereiro. Entre maio e junho, o boi costuma sair durante as festas do Divino, assim como na festa de São João.