Estão abertas as inscrições para o II Concurso Fotográfico 2018 com o tema “O doce é patrimônio”, no período de 09 de julho a 24 agosto de 2018. Qualquer pessoa pode participar nas categorias: fotógrafo (profissional, amador e estudante, exceto aqueles inscritos na outra categoria) e oficina social.

Os alunos que assistiram à oficina de fotografia que aconteceu durante a Semana Lund terão a oportunidade de colocar em prática tudo aquilo que aprenderam no decorrer das aulas. A ideia é estimular a sensibilidade e a criatividade desses jovens, além de incentivá-los profissionalmente.

Cada participante poderá se inscrever em uma única categoria com até três fotografias coloridas ou em preto e branco.

Neste ano, as fotos devem registrar elementos relacionados à produção artesanal de doces e quitandas tradicionais do bairro Lapinha, registrados como Patrimônio da Cultura Imaterial de Lagoa Santa, que se transformou no projeto “Rota das Doceiras”.

A divulgação da lista de vencedores será disponibilizada no dia 07 de setembro de 2018. A premiação e apresentação das fotos vencedoras serão realizadas durante o Festival de Cultura 2018, na forma de exposição fotográfica.

Leia o edital e participe: 

 

Saiba mais sobre a Rota das Doceiras

É impossível pensar em Lagoa Santa e não lembrar da Gruta da Lapinha, dos doces, quitandas e artesanatos produzidos pelos moradores daquela região. É um trem gostoso demais, gente! Por décadas, eles foram comercializados na feira próxima à Gruta, fazendo a alegria dos turistas e da população.

Infelizmente, com o passar do tempo a tradição foi se perdendo e outras alternativas foram sendo criadas na tentativa de perpetuar esse importante saber, herdado de várias gerações. Mas a gente precisa fazer com que essa cultura tenha espaço na nossa cidade!

No intuito de preservar nossas raízes culturais, a Prefeitura juntamente com a comunidade local e as tradicionais doceiras e quitandeiras, se uniram em prol de um projeto batizado de “Rota das Doceiras”. É um projeto que resgata e valoriza a cultura local, que carrega em seu conceito a hospitalidade mineira e o prazer de bem servir.
No ano de 2017, o modo artesanal de se fazer os doces e quitandas da Lapinha foi registrado como “Patrimônio imaterial do município” um instrumento legal de preservação definido pelo Conselho Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico. O que significa que, o modo de fazer os doces na região, tornou-se um meio de valorização do patrimônio cultural imaterial brasileiro e contribui para a formação da nossa sociedade.

Sabe o que a gente quer? Queremos combinar a história com o desenvolvimento sustentável da comunidade, preservando a cultura, o patrimônio e fomentando o turismo na região através de programas que preveem a capacitação e qualificação profissional dos envolvidos.

Dentro deste doce roteiro os visitantes poderão ver de perto os locais de produção e acompanhar como os doces, quitutes e artesanatos são produzidos, e claro, desfrutar de um delicioso passeio pelas atrações turísticas da região, como a Gruta da Lapinha, o Parque do Sumidouro; entre outros.

Venha nos visitar e conhecer esta rota que é uma delícia. Aproveite para dar de presente ou levar para casa uma lembrança de Lagoa Santa.

Informações sobre visitação, agendamentos e encomendas no Receptur Lapinha: (31) 3689-8422, na Rua Guilhermina Pereira de Freitas, 277, Lapinha.