A escolha da data não poderia ser mais significativa. A campanha “ Lagoa Santa 100% Coleta Seletiva” chega às ruas da cidade no dia 05 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente. A expectativa e o desafio é grande, principalmente, para a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis – Ascamare que acaba de completar 15 anos.

A Ascamare em parceria com a Prefeitura passará a atender 100% da cidade a partir de agora. As rotas foram modificadas para atingir pontos que ainda não eram contemplados. Além disso, a campanha incentivará as pessoas a separar o lixo doméstico em orgânico e recicláveis. O engajamento da população é fundamental para alcançar esta meta, já que depende dela separar corretamente em casa os materiais após o consumo.

Toda essa campanha está alicerçada sobre o parâmetro de melhoria da qualidade ambiental, e possibilidade de ampliação de renda para várias famílias. Trata-se de um esforço contínuo para o desenvolvimento da infraestrutura da limpeza urbana da cidade como um todo, já que a coleta de resíduos impacta diretamente no orçamento municipal.

O aumento da verticalização e adensamento de algumas áreas aumenta o volume de resíduos. Hoje, a Prefeitura gasta mais que arrecada com o serviço de limpeza urbana. Quando não há coleta seletiva, o município emprega recursos que poderiam ser destinados a outras áreas para enterrar boa parte do material que poderia ser reciclado.

E não é só desperdício de dinheiro, mas também de recursos naturais. É prejuízo para a economia local que deixa de gerar emprego e renda. Por isso, a mobilização e sensibilização da sociedade é tão importante neste contexto.

Só para termos uma idéia 90% dos municípios que tiveram reajuste no IPTU este ano devido ao acréscimo da Taxa de Coleta de Resíduos, que é cobrada no IPTU. Em Lagoa Santa, não houve reajuste, mas caso não ocorra a redução dos resíduos sólidos, aumento da reciclagem e o correto acondicionamento e descarte do lixo será preciso repensar os valores cobrados para a realização destes serviços.

 

Lagoa Santa e Ascamare

A implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010, trouxe o impulso necessário para que o sistema buscasse se estruturar de maneira mais profissional, incentivando a responsabilidade compartilhada e a articulação entre a indústria, o governo e a sociedade.

Das mais de cinco mil cidades do Brasil, apenas 1.055 têm programas de coleta seletiva (menos de 20%). Lagoa Santa já faz parte deste grupo há 15 anos. E a participação da Ascamare foi decisiva para isso.

A mobilização para a formação de uma associação que reunisse todos os catadores de recicláveis da cidade ocorreu após muitas oficinas, seminários e fóruns sobre lixo e cidadania.

O primeiro Estatuto Social do grupo data de 04/12/2002 e foi oficialmente registrado em 30/05/2003. Desde então muita coisa já mudou; Muitos dos integrantes iniciais saíram, outros tantos entraram, em um exercício constante de aprendizado, trabalho em equipe e compartilhamento dos ganhos e das perdas, próprios do trabalho de triagem e destinação adequada dos recicláveis.

Mesmo com tantos altos e baixos, o sistema de coleta ganhou força no município e os associados mais qualificação para desempenhar o importante trabalho da coleta seletiva. Com este apoio, desenvolvido e negociado ao longo dos anos, de infraestrutura e logística com galpão, caminhões e motoristas para a coleta, a associação, hoje, recolhe e destina, de forma ambientalmente correta, cerca de 80 toneladas de materiais recicláveis por mês.

A associação, comandada por mulheres, possui, hoje, mais de 20 famílias associadas com muita autonomia e competência na função que desenvolvem, sendo a única instituição da região do calcário que tem qualificação, capacidade, comprometimento e adequação técnica para atender grandes empresas que possuem a exigência de certificação ambiental em suas atividades.

A metodologia da coleta segue uma tendência nacional, que é a separação dos rejeitos em apenas dois grupos distintos, isto é, categoria de reciclável e o que não é reciclável, o que facilita a participação da comunidade e não traz transtornos aos catadores da associação, pois, todo o material que chega ao galpão precisa de uma minuciosa triagem para separação e possibilidade de venda dos rejeitos.

Ciente da importância desse trabalho, a Ascamare em parceria com a SDU promove a coleta porta a porta em 90% dos bairros da cidade cidade, além de empresas, indústrias e comércios. O objetivo é chegarmos em 100% do município, em junho de 2018, e além disso captarmos empresas de processamento e reaproveitamento sustentável, para se instalarem no município.

Para mais informação, ligue Ascamare: (31) 3681-7818, ou acesse no Facebook: @ascamarelagoasanta.

 

Confira a tabela da coleta em toda a cidade:

 

tabela

 

 

Cópia de SLIDER 1197x287px