OUVIDORIA SAÚDE

Para melhorar ainda mais os cuidados com a população, disponibilizamos um canal de participação e acolhimento, onde qualquer pessoa pode colaborar com o aperfeiçoamento da qualidade e da eficácia das ações e serviços prestados pelo SUS.

A Ouvidoria da Saúde recebe e responde em até 7 dias úteis, denúncias, reclamações, críticas, sugestões e elogios através do telefone: 3688-1376,  email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou no formulário web pelo link:  https://goo.gl/XJwSM1 

 

OuvidoriaSaude

Em recente pesquisa, 66,7% das pessoas ouvidas, em Lagoa Santa, apontaram a saúde como o maior problema enfrentado pela população. A preocupação com a saúde pública é uma questão urgente e emergente, não só aqui, mas em todo o país. O Sistema Único de Saúde é estruturado na forma tripartite, ou seja, são os recursos das três esferas: federal, estadual e municipal que bancam todas os serviços ofertados pela política de saúde pública.

Os repasses do governo estadual que não estão sendo feitos, ajudariam a impulsionar o orçamento na área, ampliando as ações de promoção, prevenção e atenção à saúde. Além de contribuir para minimizar as reclamações pontuais relacionadas à demora no atendimento que, infelizmente, fazem parte de uma realidade que não é apenas local, mas que decorre de um contexto sistêmico. Mas, afinal o que é preciso fazer para melhorar a saúde em Lagoa Santa?

A administração pública municipal está ciente dos problemas enfrentados pelo Sistema Único de Saúde e por isso, ultrapassa os investimentos previstos pela legislação brasileira que determina um investimento mínimo de 15% em saúde, e chegou a aplicar 23% de todos os seus recursos em 2017.

O resultado disso já pode ser sentido no cotidiano das pessoas que, em sua grande maioria, acredita ter sido a mudança de gestão fator decisivo para esta reviravolta na saúde. A reestruturação da unidade hospitalar, bem como a implantação de novos postos de atendimento são exemplos de questões superadas com o empenho e esforço da atual gestão.

Além disso, outras intervenções estruturais foram necessárias para trazer a tona as transformações que conduziram aos resultados atuais, como a descentralização dos serviços, a criação de um centro de especialidades para direcionamento do acolhimento integral e recomposição do quadro de colaboradores.

Na avaliação, a conclusão é clara, quem usa o SUS em Lagoa Santa aprova. Segundo dados da mesma pesquisa, 92% observam positivamente o atendimento da saúde como um todo no município. E tem mais, percepções como rapidez no primeiro atendimento, qualidade das instalações, educação dos funcionários e atendimento médico são pontos altos na visão de quem usou.

Fato é que 83% das pessoas que recentemente usaram os serviços do SUS em Lagoa Santa aprovam. Cuidar é realizar a cidade possível.

OUVIDORIA SAÚDE

Para melhorar ainda mais os cuidados com a população, disponibilizamos um canal de participação e acolhimento, onde qualquer pessoa pode colaborar com o aperfeiçoamento da qualidade e da eficácia das ações e serviços prestados pelo SUS. A Ouvidoria da Saúde recebe e responde em até 7 dias úteis, denúncias, reclamações, críticas, sugestões e elogios através do telefone: 3688-1376,  email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou link:  https://goo.gl/XJwSM1 

Cartaz02 Saude A3

 

Cartaz01 Saude A3

A dificuldade de aprendizado de um aluno dentro da sala de aula pode estar relacionada a questões associadas à saúde que não é de conhecimento dos seus pais. Pensando nisso, foi criado, no Centro de Especialidades Médicas Multiprofissional (CEMM), o ambulatório Psicopedagogia e Pedagogia Clínica.

A proposta é promover, prevenir e reduzir os danos à saúde de crianças e adolescentes com dislexia, transtorno específico da leitura, caracterizado por um baixo desempenho da capacidade de ler e escrever. A partir de agora, assim que detectado algum problema de déficit de aprendizagem na escola, entra em ação o ambulatório de articulação em rede da Saúde e Educação, o novo serviço implantado no CEMM, que vai prestar um atendimento especializado e multidisciplinar direcionado aos alunos e seus familiares.

Nas escolas municipais, existem profissionais capacitados nas salas de recursos para identificar aqueles alunos que apresentam ou podem apresentar casos de dificuldade de aprendizagem, dentre outros problemas, e atuar, junto aos profissionais da Saúde, na prevenção e no tratamento destes casos.

Os atendimentos são realizados por profissionais da Saúde e Educação com a participação de fonoaudiólogos, psicólogos, psicopedagogos com o apoio dos professores e pais. A parceria entre a escola e a família é essencial para o sucesso do tratamento.

O movimento da Luta Antimanicomial foi instaurado em 1987 e deu visibilidade ao lema “por uma sociedade sem manicômios”. Trinta e um anos depois, a luta continua e em Lagoa Santa, a data será lembrada com oficinas esportivas e apresentações de teatro, dança, exposição e venda dos produtos das oficinas terapêuticas de trabalho manual, no período de 14 a 18 de maio.

Leia mais...

Passamos um terço de nossas vidas trabalhando. Isso significa que o ambiente de trabalho é essencial quando o assunto é qualidade de vida e bem estar. Atualmente, os transtornos mentais respondem por uma parcela considerável das ausências no trabalho, além de causar outras dificuldades profissionais.Passamos um terço de nossas vidas trabalhando. Isso significa que o ambiente de trabalho é essencial quando o assunto é qualidade de vida e bem estar. Atualmente, os transtornos mentais respondem por uma parcela considerável das ausências no trabalho, além de causar outras dificuldades profissionais.

No Brasil, segundo, dados extraídos do 1º Boletim Quadrimestral sobre benefícios por incapacidade de 2017, divulgada pela Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda,  os transtornos mentais e comportamentais foram a terceira causa de incapacidade para o trabalho, totalizando 668.927 casos, cerca de 9% do total de auxílios-doença e aposentadorias por invalidez concedidos no período de 2012 a 2016.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que no Brasil, cerca de 23 milhões de pessoas sofrem com transtornos mentais e necessitam de algum atendimento em saúde. É muita gente, quase 12% da população. 

Os desafios da globalização e do desenvolvimento tecnológico impõe condições que, muitas vezes, extrapolam os limites das habilidade e capacidades individuais. E o resultado disso, no ambiente do laboral, é o estresse que pode se transformar em depressão, síndrome do pânico e outros importantes transtornos mentais.

Como passamos grande parte do tempo no trabalho é importante que essa discussão seja levada para empresas. A saúde mental dos funcionários é essencial para o bom andamento das atividades.

Um ambiente onde os colaboradores se sentem frustrados, exauridos mentalmente e têm relações ruins entre si, é um ambiente que é prejudicial à saúde mental de quem o frequenta.

Cartaz Seminario SaudeMental Trabalho Web