A Prefeitura de Lagoa Santa protocolou na última sexta-feira, 23/01, na Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas (Setop) o ofício que relata os problemas vivenciados pelos usuários do Move Metropolitano na região e cobra providências ao setor.

Entre as principais reivindicações estão: a integração com o Move a partir da Estação Vilarinho, a troca do ponto de embarque e desembarque para uma estação mais próxima da rodoviária de Belo Horizonte e oferta de um transporte intermunicipal direto para a capital.


O documento contendo sete páginas relata que apesar da ampliação dos horários de ônibus, após reunião do dia 12/01 entre os representantes da Prefeitura e a Setop muito ainda precisa ser realizado. De acordo com o documento o quadro de horários de sábados, domingos e feriados, assim como o número de ônibus que atendem Lagoa Santa não tem acompanhado a demanda da cidade, reivindicação esta que tem sido realizada antes mesmo da integração com o sistema Move Metropolitano.


A ampliação do quadro de horários do Move Metropolitano simultaneamente com a reestruturação dos quadros da linha Lagoa Santa/ Belo Horizonte para melhor a sincronização no sistema também foi uma das reivindicações exposta pela Prefeitura no documento.


A Prefeitura reforça a preocupação com a falta de policiamento na Estação Morro Alto e as condições de embarque e desembarque a qual estão condicionadas os usuários que passam pela estação inacabada.

 

Para atender os bairros Várzea, Francisco Pereira, Nossa Senhora de Lourdes, Novo Santos Dumont, Ipanema e Joá, a Prefeitura reiterou o pedido de criação da linha Várzea/ Belo Horizonte que vem sendo cobrada constantemente a Setop sem uma resposta positiva.

 

A expectativa é que na próxima semana a Setop apresente à Prefeitura o parecer sobre o documento que aborda os principais questionamentos dos usuários do transporte intermunicipal.