As mudanças que passariam a ter efeito a partir desta sexta-feira, 27, após a intimação da empresa Saritur e do Governo de Minas, ganhou um novo capítulo que pode atrasar ainda mais o retorno do transporte Lagoa Santa/BH aos mesmos moldes de antes da implantação do sistema Move Metropolitano. 

 

De acordo com informações levantadas junto a Secretaria Transportes e Obras Públicas (SETOP), foi solicitado ao Juiz Dr. Carlos Alexandre Romano a prorrogação no prazo para o cumprimento da sentença expedida pelo magistrado, tendo em vista que o Consórcio Linha Verde que opera as linhas intermunicipais não ter sido citado na intimação.

 

Desde a manhã desta sexta-feira, fiscais da empresa Saritur e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estão na rodoviária de Lagoa Santa acompanhando o movimento dos ônibus que permanecem ainda integrados ao sistema Move Metropolitano.

 

Nossa reportagem conseguiu fotografar parte do cartaz com a possível informação sobre o retorno do sistema antigo, porém o cartaz ainda não foi afixado. Um usuário do transporte intermunicipal que pediu para não ser identificado disse que viu muitas pessoas comemorando e tomando para si a iniciativa da decisão, mas não falaram sobre os prazos a serem cumpridos. “Parecia que tudo seria de imediato e não foi. Estou me sentido enganado”, disse.

 

De acordo com o Diretor da Translago, Roberto Félix, a Prefeitura reiterou ao Ministério Público (MP), na última segunda-feira, tudo o que foi solicitado pela Promotoria em relação à implantação do Move Metropolitano. De acordo com o Diretor o documento enviado consta a precariedade no atendimento, a demora nas viagens, a utilização de ônibus velhos e a necessidade de novas linhas diretas Lagoa Santa/BH.

 

Por conta do pedido de dilação de prazo os cartazes comunicando a mudança para o sistema antigo não foram afixados pelo DER